Melhores do ano 2017!

FELIZ NATAL!

No embalo deste clima natalino eu trouxe um presentinho pra vocês 😉 Resolvi aproveitar o momento das retrospectivas e fazer um ranking dos 3 melhores e dos 3 piores livros lidos no desafio neste ano. Começando pelas coisas boas:

1. The Cost of Sugar

Este romance ambientado na Suriname colonial foi um dos livros mais interessantes e enriquecedores que eu já tive oportunidade de ler. Muito bem escrito e estruturado, o romance fala sobre a vida da doce Elza Fernandez e sua meia-irmã Sarith A’haron, personificação da sociedade surinamense da época. Além do drama familiar, a obra retrata em detalhes a escravidão neste período e o amotinamento dos negros escravizados. Leia a resenha do livro aqui.

2. A Casa dos Espíritos

Este foi um tesouro sendo desenterrado durante a leitura, é simplesmente maravilhoso. Esta é a história das famílias del Valle e Trueba, unidas pelo casamento de Clara del Valle e Esteban Trueba. Clara era clarividente, enxergava e interagia com o mundo espiritual, e durante sua vida a narrativa era leve e sonhadora. Entretanto, percorremos a história da família para nos aprofundarmos na história de Alba Trueba, neta amada de Esteban e Clara, que viveu durante o regime militar chileno, revelando as perversidades deste governo. Leia a resenha do livro aqui.

3. 1Q84

O primeiro livro da trilogia é de natureza introdutória, onde os personagens Tengo e Aomame são apresentados. A história é contada a partir de seus pontos de vista intercalados, misturando alguns elementos fantásticos e criando um certo suspense em torno de uma jovem escritora chamada Fukaeri e mais tarde em torno de Tsubasa. Fiquei presa na leitura o tempo todo e muito intrigada. Já li o segundo livro, que segue o mesmo ritmo e não é tão bombástico quanto eu imaginei que seria, mas eu achei muito bom também. Leia a resenha do primeiro livro aqui.

Mas como nem tudo são flores, eis os piores lidos no desafio:

1. Elogio da Madrasta

Apesar de grande qualidade literária, as relações sexuais entre uma quarentona e seu enteado de 10 anos me enojou. Li algumas resenhas dizendo que esta é uma comédia, mas não me convenceu. O enredo mostra o casamento feliz de dom Rigoberto e dona Lucrécia, que temia que seu enteado fosse tentar destruir a união. A princípio parece que isso não vai acontecer, mas o menino utiliza de uma estratégia pouco ortodoxa para atingir o seu objetivo. A história é alternada com capítulos de lendas e episódios mitológicos ligados ao amor, tornando-a mais poética. Leia a resenha do livro aqui.

2. O Palácio do Pavão

Pela primeira vez eu li uma obra surrealista, como vocês podem imaginar, o resultado não foi dos melhores: eu fiquei totalmente perdida com a história. É um livro muito poético em sua prosa, muito preocupado com a estética e relutante em seguir um padrão linear para os acontecimentos. A história se passa na Guiana colonial do século XVI e apresenta um grupo multirracial que se aventura floresta a dentro por um rio em busca dos habitantes do povoado de Mariella, para trabalhar nas terras de seu esposo Donne. Ele é um colono nascido na Guiana, um homem cruel que lidera a expedição. Donne personifica a presença europeia no Caribe, preocupando-se apenas com o ganho pessoal e exploração da mão de obra nativa. Leia a resenha do livro aqui.

3. Norte

Escrito pelo boliviano Edmundo Paz Soldán, o livro apresenta a história de três latinoamericanos em território estadunidense – dois mexicanos e uma boliviana –, em diferentes períodos da história. Este livro não é realmente ruim se eu levasse em conta todos os livros que eu já li na minha vida, mas no conjunto de livros do desafio ele deixou a desejar. As histórias possuem pouca relação entre si e enquanto a história do serial killer Jesús María José Reyes é violenta e chocante e a de Martín Ramírez é extremamente interessante, o drama de Michelle não tem nenhum objetivo, ela parece não pertencer ao grupo. Eu acho que é um livro que vale a pena a leitura, mas não é de longe o melhor livro da minha vida. Leia a resenha do livro aqui.

A meta para o ano que vem é completar as Américas e então começar a ler a África em 2019. Levando em conta o ritmo deste ano, parece uma meta bem razoável. Espero que tenham gostado da lista, compartilhem nos comentários os três melhores e os três piores livros que vocês leram este ano.

Deixo aqui os meus melhores desejos para todos vocês, que o natal e as festas de final de ano sejam repletas de alegria e que o próximo ano traga muita saúde, paz e amor para todos nós. Feliz 2018!



Categorias:Especiais, Favoritos, Metas, Outros

Tags:, , , , , , , ,

1 resposta

Trackbacks

  1. Haiti: Adriana em Todos os Meus Sonhos – Desafio Livros pelo Mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: