Países

Bahamas: An Evening in Guanima

An Evening in Guanima: a treasury of folktales from the Bahamas, escrito por Patricia Glinton-Meicholas, reúne cerca de 10 fábulas inspiradas nas histórias ouvidas pela autora em sua infância. Esse livro é um tributo às raízes de sua ilha, para que as histórias não se percam. Espero que tenham gostado dessa resenha e se interessem por essa cultura!

Senegal: Mutilada

Khady Koita é uma ativista senegalesa que luta contra a mutilação genital feminina junto à ONU e outras ONGs. Na sua biografia, ela fala dos sofrimentos causados por essa prática e por um casamento precoce e tóxico.

Dominica: Vasto Mar de Sargaços

Vasto Mar de Sargaços é a maior obra de Jean Rhys, uma escritora dominiquesa que emigrou para a Inglaterra aos 16 anos. A obra é inspirada no clássico Jane Eyre, escrito por Charlotte Brontë, uma obra importantíssima para a literatura mundial. Porém, pouco se fala de Bertha, a esposa louca do senhor Rochester. A obra de Jean Rhys é justamente sobre essa personagem secundária que assombra a vida dos protagonistas de Brontë. Não perca essa resenha!

Santa Lúcia: Omeros

Omeros é a obra mais famosa do ganhador do Nobel de literatura de 1992, o santa-lucense Derek Walcott. Este livro, publicado originalmente em inglês, contém um longo poema inspirado na tragédia grega da Ilíada, mas que discorre sobre a realidade dos caribenhos de Santa Lúcia e as cicatrizes deixadas pelo colonialismo, refletindo sobre a identidade de seu povo. Leia mais sobre a obra no link!

São Cristóvão e Neves: A Travessia do Rio

A Travessia do Rio, de Caryl Phillips, é uma obra muito interessante do ponto de vista histórico, que trata sobre a população africana escravizada e as consequências disso. A história é contada pelos dramas de Nash, Martha e Travis, irmãos separados simbolicamente por épocas e continentes. De seu sofrimento, ecoa o lamento de arrependimento de seu pai pela venda de seus filhos, alegoria ao continente africano.
Além disso, lemos o diário de bordo de um capitão traficante de escravos, contando sobre a diáspora africana de diversos pontos de vista. Para conhecer mais sobre essa obra, acesse o link!

Honduras: Prisión Verde

Prisión Verde é um grito de indignação contras as condições precárias de trabalho nos bananais explorados pelas companhias estrangeiras em Honduras. Ramón Amaya Amador descreve sua experiência trabalhando em uma fazenda e é perseguido por suas revelações e tentativa de sublevar os trabalhadores. Conheça mais sobre esta obra de importante peso social no link!

Barbados: More

More é uma obra de grande valor social, pois discute as dificuldades impostas aos imigrantes em países desenvolvidos, representados por Idora. O racismo, a violência gratuita e a difamação da mídia são alvo de críticas. Confira a resenha completa no link!

Costa Rica: El Moto

El Moto é uma obra pioneira, considerada a primeira novela da Costa Rica. Com um enredo simples, o livro mostra o cotidiano da vida no campo de modo realista. Quer saber mais? Acesse o link e descubra!